domingo, 13 de julho de 2014

Na mira da Maratona - Meta 2

 A segunda semana do plano findou e segue-se  uma breve resenha de como decorreu. É importante reforçar que este plano baseei-o em sugestões de treinos, na net, para quem pretende, apenas, terminar a maratona, de preferência, sem grandes danos... que é o meu caso! ;)

PREVISTO                                                           REALIZADO
Segunda- descanso                                               Segunda- descanso
Terça- 8 km /5`45``                                               Terça- 8 km /5`45``
Quarta- Reforço muscular/flex.                             Quarta- Reforço muscular/flex.
Quinta- 8 km (2x1000 a 5`12``)                            Quinta- 10 km (3x1000 a 5`11``)
Sexta- Reforço muscular/flex.                                Sexta- Reforço muscular/flex.
Sábado- Flexibilidade                                             Sábado- Flexibilidade
Domingo- 14 km confortável                                 Domingo- 14 km confortável

Como verificado, apenas na quinta feira alterei o programando. Fiz mais 2 km do que o previsto e 3 deles a um bom ritmo. Na sexta  feira, ao realizar  um exercício (burpees), senti um pequeno estiramento no gémeo, mas como não senti mais, mesmo com os alongamentos, não me preocupei. No sábado despertei com uma tensão no gémeo. Dirigi-me à minha fisioterapeuta e verificou-se uma contratura e muita tensão, provocada pelo esforço. Massagem e calor atenuaram a situação. À noite voltei a fazer calor e massagem, mas sentia dores à palpação. Estava convencida que não iria conseguir fazer o treino de 14 km no dia seguinte.
Hoje, domingo, acordei com algum incomodo no gémeo e pensei: "Hoje nem 1 km conseguirei fazer!". Mesmo assim juntei-me ao pequeno grupo e, após o aquecimento, avisei que teria de ir devagar para evitar forçar ou fazer algum movimento mais brusco. Caso sentisse uma dor mais forte seria para parar.
O treino decorreu muito bem, face ao esperado. Consegui gerir a passada de modo a não exigir muito dos gémeos e tentar não forçar mais um lado em detrimento do outro como forma de proteção. Foi um treino de imenso controlo, atenção e... lento, daqueles que dá para falar o percurso todo. Foi a melhor estratégia para conseguir cumprir o plano sem problemas e sem dores. Obviamente, não faria este treino se as dores fossem persistentes. Agora vou dar um descanso à perna, mesmo que isso signifique não correr uma semana. Não posso arriscar uma lesão agora... nem nunca. :)

Até à Meta 3! 


Sem comentários:

Publicar um comentário