segunda-feira, 21 de julho de 2014

Na mira da Maratona - Meta 3

 Mais uma semana terminada. Entre inúmeras tarefas, atividades e outras mais "ocupações" tipicas ou atípicas do dia a dia de cada mortal, está incluída a 3ª fase do plano de treino, rumo à maratona.
PREVISTO                                                               REALIZADO
Segunda - descanso                                                  Segunda- descanso
Terça  - 6 km suave                                                  Terça - 9,5 km bicicleta (outros ex.)
Quarta - reforço muscular/along.                               Quarta - reforço muscular/along.
Quinta - 8 km ( inc. fartlek)                                       Quinta - 10 km ( inc. fartlek)
Sexta- reforço muscular/along.                                  Sexta - reforço muscular/along.
Sábado - flexibilidade                                                Sábado- 17 km confortável
Domingo - 16 km                                                     Domingo - descanso                                    

A semana não começou como eu previ, em termos de treino. A tensão no gémeo persistia na segunda-feira, embora com menos dores. Fiz alongamentos e gelo e o meu amigo começou a dar tréguas. Na terça fiz uma sessão de fisio para o mimar. Decidi não fazer os 6 km previstos em estrada. Optei por fazer bicicleta em casa de modo a não forçar o recente recuperado.
Na quarta foi dia de reforço muscular. Honestamente, é a parte que menos gosto, mas sei que são fundamentais. 
Na quinta fiz mais 2 km do que o previsto. Foi um treino em que apliquei, pela primeira vez, a técnica (pelo que li) do fartlek para iniciados: (50 passos rápido/100 passos a trote =  x3) Realizei este processo num circuito inclinado (subida). Gostei da sensação final: cansadita mas muito bem!!
Sexta feira foi dia de mais uns exercícios caseiros. No sábado decidi fazer o treino longo, dado que no domingo, por razões pessoais, não iria conseguir efetuá-lo. Foram 17 km a um ritmo confortável num circuito um pouco "manhoso". Adjetivei assim o itinerário devido a este ter sido decidido à medida que corria... sozinha! Fazer treinos longos sem companhia torna-se aborrecido e uma aventura para evitar locais isolados. Contudo, é também um excelente teste à nossa persistência. :)
Apesar de não ter cumprido, na integra, o previsto, o compensado foi bastante positivo.

Até à meta... 4! ;)

Sem comentários:

Publicar um comentário